Premiados Curtas Vila do Conde 2022

de Sara Ló

Já se conhece a lista de filmes vencedores nas competições do 30º Curtas Vila do Conde – International Film Festival.

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

Grande Prémio
Nest, Hlynur Pálmason

Declaração do júri: Planos fixos elevados ao seu potencial máximo, com um laivo de humor sofisticado, suspense bem doseado e um sentido de timing preciso, este filme demonstra a arte do cinema enquanto exploração do tempo e do espaço na sua aceção mais pura.

Melhor Filme de Ficção 
Cuerdas, de Estibaliz Urresola Solaguren

Declaração do júri: O prémio de Melhor Ficção vai para um filme que se caracteriza pelo desempenho dos protagonistas e pela localização do filme, que é um elemento central da narrativa e, ao mesmo tempo, simbólico da exploração da natureza e da humanidade. Com uma grande subtileza, a história evolui e leva-nos até ao momento que nos marca. Este filme sobre coragem civil, dignidade e o homo economicus impressionou-nos.

Melhor Documentário 
Haulout, Evgenia Arbugaeva, Maxim Arbugaev

Declaração do júri: Por demonstrar, com comedimento e de forma épica, toda a violência e beleza da Natureza e por criar um momento belo de êxtase cinemático com o gesto da abertura de uma porta para uma paisagem animal.

Melhor Animação 
Scale, de Joseph Pierce

Declaração do júri: Desenfreado e inabalável, vasculha o canto mais obscuro da mente humana com imagens trabalhadas e visões psicadélicas que permitem distorção, transformação e dissolução.

Candidatos Curtas Vila do Conde ao EFA 
The Potemkinists, Radu Jude

Declaração do júri: Com uma estrutura aparentemente simples adequada para uma curta, e com um cerne profundo que questiona a autoridade da História, assim como os detentores dos direitos à sua interpretação, este filme utiliza o mundano para abordar tópicos incómodos de uma forma políticamente carregada, provocadora e irónica – tudo isto personificado num passeio até uma escultura grandiosa.

Still de Nest, de Hlynur Pálmason


COMPETIÇÃO NACIONAL

Prémio Fundação INATEL+ Prémio Pixel Bunker para melhor Filme Português
Ice Merchants, João Gonzalez

Declaração do júri: Um conto engenhosamente original que se desenrola nas alturas, mas que ecoa profundamente no interior da sua humanidade afetuosa sobre os laços familiares e revela habilidade na criação de um storytelling esteticamente vibrante.

Prémio Kino Sound Studio para melhor realizador português
Aos Dezasseis, Carlos Lobo

Declaração do júri: Pela criação de imagens de forma clara e precisa, por dirigir os atores com sensibilidade e humanidade e por criar um dos melhores planos de abertura que o júri viu no festival.

Still de Ice Merchants, de João Gonzalez


COMPETIÇÃO EXPERIMENTAL

Prémio Escola das Artes, Universidade Portuguesa para melhor filme
Darkness, Darkness, Burning Bright – Oraison, de Gaëlle Rouard

Declaração do júri: material, pode levar a um estado de transcendência. Como a confiança na sabedoria da matéria pode nos levar a uma jornada com todos os seres.

Menção Honrosa
The Spiral, de María Silvia Esteve

Declaração do júri: Como o som e a imagem podem levar a um estado complexo.

Still de Darkness, Darkness, Burning Bright – Oraison, de Gaëlle Rouard


COMPETIÇÃO TAKE ONE!

Prémio Showreel+ Prémio Instituto Português do Desporto e da Juventude+ Prémio Restart + para Melhor Filme
Mistida, de Falcão Nhaga

Declaração do júri: O filme surpreende através do uso de uma linguagem clássica, carregada de grande naturalidade, dialogando entre silêncios onde a narrativa coloca as personagens e o próprio público, no lugar de revisitar um passado, através de uma história que atravessa uma herança colectiva e uma urgência do não desaparecimento de uma memória.

Prémio Blit para melhor realizador Take One!
Mistida, de Falcão Nhaga

Declaração do júri: Através de uma acção do dia a dia, o realizador leva-nos por uma viagem, onde plano a plano, de uma forma muito subtil, a narrativa se constrói, ganha forma através de uma grande relação de intimidade, onde o espaço envolvente nos é apresentado com grande cuidado e pormenor. Onde as próprias personagens são elas, também, o próprio espaço, tempo, ritmo e a história.

Menção Honrosa
Mesa Posta, de Beatriz de Sousa

Declaração do júri: Pelo seu trabalho de investigação, procurando novas linguagens e ferramentas para a construção de uma narrativa; pelo dinamismo e cuidado, que está presente na montagem.

Still de Mistida, de Falcão Nhaga

PRÉMIO DO PÚBLICO

Prémio do Público Fricon para melhor filme da competição internacional
Ice Merchants, João Gonzalez

Prémio do Público SPA para melhor filme da competição nacional 
Garrano, de David Doutel e Vasco Sá

Still de Garrano, de David Doutel e Vasco Sá

MUSIC VIDEOS
Pedro Pestana & Nils Meisel – Alento, de Leonor Pacheco

Declaração do júri: Para começar, a variedade de estilos é impressionante, tanto na música quanto nos visuais, com destaque para as animações. A escolha do vencedor foi tão árdua quanto natural, uma vez que tanto a música quanto o vídeo são de alto nível, e em especial a relação entre as duas dimensões.

Pedro Pestana & Nils Meisel – Alento de Leonor Pacheco

MY GENERATION
The Glory Of Terrible Eliz, Eliška Kováříková e Adam Struhala

Still de The Glory Of Terrible Eliz, Eliška Kováříková e Adam Struhala

CURTINHAS

Prémio Curtinhas
Caiaque, de Solène Bosseboeuf, Flore Dechorgnat, Tiphaine Klein, Auguste Lefort, Antoine Rossi

1ª Menção Honrosa Curtinhas
2020: Odisseia 3º Esquerdo, de Ricardo Leite

2ª Menção Honrosa Curtinhas
Peixes Não se Afogam, de Anna Azevedo

Still de Caiaque, de Solène Bosseboeuf, Flore Dechorgnat, Tiphaine Klein, Auguste Lefort, Antoine Rossi

1 comentário
0

Related News

1 comentário

Garrano (2022) - Fio Condutor 21 de julho, 2022 - 10:33

[…] (2018) e Fuligem (2014), Garrano é uma nova obra de animação que marcou o seu nome no Festival Curtas Vila do Conde 2022, como vencedora do Prémio do Público SPA para melhor filme da competição […]

Responder

Deixa Um Comentário